Um hotel com um serviço impecável, no centro histórico de Florença, que nos permite mergulhar numa das melhores coleções de relógios vintage da atualidade? O L’Orologio, de Sandro Fratini, é isso e muito mais.

_

Por Carlos Torres, em Florença

A capital da sedutora região da Toscana assume-se, por direito próprio, como o berço do Renascimento. Para sempre associada à eloquência de Dante Alighieri, à astúcia de Niccolò Machiavelli e ao engenho de Filippo Brunelleschi, Florença é um paraíso para os amantes das artes, sendo a cidade-natal de um dos mais proeminentes colecionadores da história, Cosimo de’ Medici. Percorrer as estreitas ruas da Florença da Idade Média é, pois, deixar-se envolver pela história, numa simulação quase perfeita de uma viagem no tempo ao melhor estilo de H. G. Wells.

O tradicional passeio a pé à monumental e deslumbrante obra de arquitetura que é a Cattedrale di Santa Maria del Fiore, com a sua cúpula de Brunelleschi, leva-nos de passagem pelo magnífico Batistero di San Giovanni (Batistério de São João), com as suas fascinantes portas de bronze, da autoria de Andrea Pisano e Lorenzo Ghiberti.

Daí, somos naturalmente encaminhados, através da Via de’ Cerretani, para oeste, até desembocarmos na ampla Piazza di Santa Maria Novella. À esquerda, a ladear a esquina de um edifício de arquitetura fortificada, similar a tantos outros em Florença, três degraus convidam-nos a transpor uma porta insuspeita, e a entrar num mundo que apenas poderia ter saído da mente de um irredutível colecionador de relógios. (…)

Uma estadia no L’Orologio de Florença acaba, assim, por ser muito mais do que uma noite bem dormida num hotel no centro de uma cidade que transpira história por todos os poros. © Hotel L’Orologio Firenze
Uma estadia no L’Orologio de Florença acaba, assim, por ser muito mais do que uma noite bem dormida num hotel no centro de uma cidade que transpira história por todos os poros. © Hotel L’Orologio Firenze