«À prova de água» é uma das expressões do léxico relojoeiro que, frequentemente, confunde mais do que esclarece. A começar pelo facto de não existir, atualmente, nenhum relógio que seja, tecnicamente, à prova de água, e de as normas internacionais apenas permitirem que os relógios sejam designados «resistentes à água». Mas não é este o grupo de relógios de que se pretende falar nas próximas páginas. Numa altura do ano propícia aos melhores momentos tanto dentro como fora de água, preferimos subir a fasquia para um nível mais ‘sério’; aquele que inclui os relógios abrangidos pela norma ISO 6425 que, desde 1996, regulamenta as características de um relógio dito ‘de mergulho’.


Veja o artigo completo no site
espiraldotempo.com